PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

quarta-feira, 23 de julho de 2014

SÓSIA DE WOLVERINE

Toda vez que passo na oficina de Helinho lembro de Hugh Jackman o ator que imortalizou Wolverine. Todos dois são feios e apertam parafusos com as unhas.

GIRO PELAS OFICINAS

Equipe Flash Motos de Itabuna

terça-feira, 22 de julho de 2014

MOTOCICLETA E VIOLÊNCIA

Usar capacete quando estar parado pode  não ser uma grande ideia em uma cidade que os índices de violências são altos.
Parou a motocicleta evite ficar com o capacete na cabeça, pois alguém pode estar lhe olhando e algum movimento brusco pode ser intendido com uma ameaça.
Este rapaz estava em uma esquina e o segurança da rua estava agitado sem querer tirar a mão da arma achando que poderia ser um assalto ou coisa pior.
O clima tenso só foi quebrado depois de longos minutos quando apareceu uma moça com um capacete subiu na garupa da moto.


CAVALO NA PISTA

Uma cena que chateia e constante na cidade de Itabuna são os cavalos na pista. O crepúsculo visto  do Posto dos Taxistas na cidade de Itabuna - BA.

SALA DE AULA

Mototaxistas de todas as regiões da cidade de Itabuna Bahia dentro da sala de aula para o curso de mototáxi.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

NINJA ZX-14R

A fabricante japonesa Kawasaki continua em ritmo de festa e para continuar comemorando em grande estilo os 30 anos de lançamento da linha Ninja a casa de Akashi anuncia uma série especial para a renomada sport touring ZX-14R nos Estados Unidos.
Com produção limitada de apenas 300 unidades, a edição especial da ZX-14R desponta com padrão de cores vermelho e preto. As especificações são as mesmas do modelo tradicional, com motor quatro cilindros e mais de 200 cavalos de potência.
O preço anunciado a Kawasaki ZX-14R ABS Ninja 30th Anniversary Limited Edition é de US$ 15.899, cerca de US$ 200 a mais que o valor da versão tradicional. Para garantir a reserva da moto ainda é preciso fazer um depósito antecipado de US$ 1.000.

MARIANA BALBI NA FINAL DO CAMPEONATO MUNDIAL DE MOTOCROSS FEMININO

Mariana Balbi é presença confirmada na final do Campeonato Mundial de Motocross Feminino, que será realizada nos dias 26 e 27 de julho, na República Tcheca. A oportunidade surgiu através da equipe italiana J Tech Racing, após o bom resultado conquistado por ela em sua estreia no evento. Na ocasião, a penúltima etapa desta temporada, ela alcançou a quinta colocação.
Com 27 anos, a mineira, natural de Belo Horizonte, é a primeira brasileira a participar do Mundial de Motocross Feminino. Mari é considerada a principal mulher a praticar a modalidade no país, tendo destaque até mesmo entre os homens. Em seu currículo, um título nacional e participações em eventos internacionais renomados como Mundial Masculino e WMA.
IC Fotos/Pro Tork

YAMAHA TRICITY



A fabricante japonesa Yamaha divulgou um vídeo que explica o funcionamento do scooter com três rodas Tricity, veículo apresentado no EICMA salão de motos de Milão, na Itália, em 2013, e que deve ter seu lançamento na Europa anunciado nos próximos dias em um evento da marca com a imprensa internacional, em Amsterdã, na Holanda.
O vídeo Secrets of this Three Wheeler (algo como segredos deste conjunto de três rodas, em inglês): Yamaha Tricity desvenda as tecnologias por trás do scooter com motor de 125cc que se destaca pelo seu conjunto de rodagem com três rodas com sistema de inclinação das rodas frontais Leaning Multi-Wheel (LMW) e visual diferenciado.
Vídeo: Divulgação


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Aleix Espargaró irá para a Ducati

Segundo a imprensa europeia está quase tudo certo para o acordo entre Aleix Espargaró e a Ducati. Os sonhos do piloto espanhol em estar em uma equipe oficial e o desejo da marca de Borgo Panigali em seu talento entraram em acordo e só resta assinar o contrato para as temporadas 2015 e 2016. A oferta oferecida cobriu as propostas da Suzuki e da equipe LCR-Honda.
Depois de receber o “não” oficial de Jorge Lorenzo, que provavelmente deverá renovar com a Yamaha, a Ducati está de olho também na revelação Andrea Iannone, que esta competindo com uma Ducati na Pramac Racing, uma equipe satélite da marca italiana. A oferta com certeza será bem superior ao que o piloto ganha hoje e ele também deve pintar na equipe oficial na próxima temporada.
Cal Crutchlow, atual piloto da equipe deverá ter seu contrato rescindido, pois ele não esta satisfeito com a moto e a equipe também não esta satisfeita com o seu desempenho nesta temporada. Já Dovizioso deverá assinar com a Suzuki, que além dele quer uma jovem revelação do Moto2.
Dentro de mais uns dias a equipe Ducati deve oficializar os novos pilotos para as próximas temporadas. Aguardemos o próximo capítulo!


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

ROUBARAM OS RETROVISORES DA HD DE SÉRGIO MALLANDRO

Durante a tarde desta quarta-feira (16) o humorista Sérgio Mallandro foi surpreendido por um fato um tanto quanto desagradável em sua chegada ao Aeroporto Santos Dummond no Rio de Janeiro.
Após desembarcar, Sérgio, que tinha deixado sua moto no estacionamento do local, se deparou com a falta de dois dos "itens" do veículo, os espelhos retrovisores, que foram furtados.
"Cheguei no aeroporto do Rio De Janeiro e kd os espelhinhos da minha moto ??? Roubaram !!!! Salci fufu"

segunda-feira, 14 de julho de 2014

PUBLICIDADE: BAVIL MOTOS

                              (73) 3211-5584
Av. Inácio Tosta Filho S/N Centro, Itabuna -BA

CHINÊS BATE RECORDE EM MOTOCICLETA

Zhang acaba de concluir uma turnê 35000 quilômetros dentro da China o recorde mundial entrou para o Guinness de "a mais longa viagem de motocicleta em um país."

FONTE E FOTO: ultimatemotorcycling.com

VESPA PX

Uma Vespa personalizada para uso militar.

Diavel maior nível de satisfação na categoria Sport

FOTO: QUATRO RODAS ABRIL
Inédito no país, levantamento com donos de motocicletas no Brasil revela modelos que têm os melhores índices de satisfação em cada categoria
 
A Diavel foi o grande destaque da Ducati na pesquisa, sendo a moto melhor avaliada entre os proprietários de todas as marcas a 1199 Panigale ficou com o maior nível de satisfação na categoria Sport.
 
A Ducati, marca italiana que se tornou sinônimo em motocicletas premium de alto desempenho, tecnologia e design inovador, foi um dos destaques da pesquisa “Melhor Compra” da revista Duas Rodas, levantamento inédito no Brasil que relata o grau de satisfação dos proprietários de todos os modelos de motos à venda no País. 
 
Realizada pela primeira vez pela Revista Duas Rodas, a pesquisa “Melhor Compra. A Palavra do Proprietário”, inédita no Brasil, analisou durante três meses o grau de satisfação dos proprietários de todos os modelos à venda no país, recebendo a opinião dos participantes em 24 itens divididos dentro dos seguintes temas: custos, Desempenho, Segurança, Conforto, Qualidade e Pós-venda.
 
FICHA TÉCNICA DIAVEL
Motor: Testastretta 11°, 2 cilindros em L, 4 válvulas por cilindro, Desmodrômico, refrigerado a água
Cilindrada: 1198.4cc
Potência: 162 cv @ 9,500 rpm
Torque: 127.5 Nm @ 8,000 rpm
Câmbio: 6 velocidades 
Chassi: Chassi de treliça de aço tubular
Roda Dianteira: 14 raios em liga leve 3,50 x 17
Pneu Dianteiro: 120/70 ZR 17 Pirelli Diablo Rosso II
Roda Traseira: 14 raios em liga leve 8,00 x 17
Pneu traseiro: 240/45 ZR17 Pirelli Diablo Rosso II
Peso seco: 210kg
  
Ducati Motor Holding S.p.A – Uma empresa do grupo Audi
 
Fundada em 1926, a Ducati produz motocicletas de inspiração esportiva desde 1946. Suas motocicletas são caracterizadas pelos motores “Desmodrômicos” de alta performance, pelo design inovador, pela tecnologia de ponta e pela paixão que desperta em seus fãs. Cobrindo diversos segmentos de mercado, a linha de motocicletas Ducati é dividida em famílias que incluem: Diavel, Hypermotard, Monster, Multistrada, Streetfighter e Superbike.
 
Estes autênticos ícones do “made in Italy” são vendidos em mais de 80 países em todo o mundo, com maior concentração na Europa, América do Norte e Ásia-Pacífico. A Ducati compete no World Superbike Championship e, com uma equipe oficial, no World MotoGP Championship. Na Superbike a Ducati já conquistou 17 títulos de Fabricantes e 14 títulos de Pilotos, sendo que em 2011 passou a marca histórica de 300 vitórias. A Ducati participa do MotoGP desde 2003 e conquistou o título de Fabricantes e Pilotos em 2007.
 
Ducati do Brasil
 
Criada em 2012, a subsidiária brasileira iniciou suas operações comerciais em junho de 2013, com a inauguração de sua primeira loja. Atualmente, conta com dez concessionárias sendo essas em São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Florianópolis, Porto Alegre, Goiânia e em breve Santos e curitiba. 

PILOTOS BRIGAM NA MOTO 3

Uma briga entre dois pilotos marcou a prova da Moto3 neste domingo, no GP da Alemanha, em Sachsenring. Faltando 26 voltas para o fim da prova, os holandeses Bryan Schouten e Scott Deroue se chocaram e foram ao chão. Schouten se levantou e partiu para cima de Deroue. Os comissários tiveram que separar os pilotos. Quando os ânimos pareciam controlados, Schouten correu até Deroue e agarrou o piloto compatriota pelas costas, mas foi novamente contido.

Além dos holandeses, outros nove pilotos também abandonaram a prova, vencida de maneira emocionante pelo australiano Jack Miller. Ele cruzou a linha de chegada 0,18s antes do sul-africano Brad Binder. O francês Alexis Masbou completou o pódio.

Após nove etapas o campeonato chega em sua metade com Miller na ponta com 142 pontos, 19 de vantagem sobre Alex Marquez, quarto lugar na prova. O brasileiro Eric Granado foi o 14º colocado e está em 26º lugar na classificação geral, com 2 pontos.



FONTE: Esporte Surgiu
  • Foto: Reuters

6º Motofest do Jubarte Moto Club


CidadeNova Viçosa/BA
Data17 a 19 de julho de 2014
ResponsávelJubarte Moto Clube
ContatoLuiz Gomes, Jésus
E-mailsilvagomes10@hotmail.com
Fone(73) 9975-1002 = Luiz Gomes
(73) 9148-4600
(73) 9981-2249 = Jésus


ObsChurrasco 0800
Shows
Camping
Café da Manhã


Marc Márquez ganhou mais uma

FOTO DIVULGAÇÃO MOTO GP 
Nove vitórias em nove provas. Marc Márquez ganhou o GP da Alemanha depois de ter largado do final do pit-lane, junto cm  13 outros pilotos, devido à instabilidade das condições meteorológicas em Sachsenring. Com a necessidade de trocar de moto, 14 pilotos rumaram aos boxes após a volta de aquecimento e isso deixou Stefan Bradl praticamente sozinho na pista, com os outros concorrentes no grid e largando várias filas atrás. O alemão liderou o seu grande prêmio na fase inicial e pilotos como Michael Laverty e Danilo Petrucci passaram pelo segundo lugar, até serem alcançados pelo pelotão que tinha largado do pit-lane. 

Neste grupo, Márquez passou Valentino Rossi e Aleix Espargaró logo na saída dos boxes e começou imediatamente a sua perseguição, até alcançar Bradl e passar para a frente da corrida, seguido de Dani Pedrosa. 

Foi a nona vitória consecutiva de Márquez em 2014, enquanto Pedrosa reforçou o seu segundo lugar no Mundial, já que Valentino Rossi foi apenas quarto. Jorge Lorenzo completou o pódio e superou o italiano na Yamaha, numa altura em que a renovação do espanhol com a marca japonesa está em cima da mesa. 

Boas corridas também de Andrea Iannone (5º) na Ducati da Pramac e de Aleix Espargaró (6º) com a Forward-Yamaha, enquanto Bradl 'afundou-se' até o 16º lugar. 


Confira o resultado do GP da Alemanha: 

1. Marc Márquez ESP Repsol Honda Team (RC213V) 41m 47.664s 
2. Dani Pedrosa ESP Repsol Honda Team (RC213V) 41m 49.130s 
3. Jorge Lorenzo ESP Movistar Yamaha MotoGP (YZR-M1) 41m 57.981s 
4. Valentino Rossi ITA Movistar Yamaha MotoGP (YZR-M1) 42m 6.858s 
5. Andrea Iannone ITA Pramac Racing (Desmosedici) 42m 11.173s 
6. Aleix Espargaró ESP NGM Forward Racing (Forward Yamaha) 42m 15.473s 
7. Pol Espargaró ESP Monster Yamaha Tech 3 (YZR-M1)* 42m 20.917s 
8. Andrea Dovizioso ITA Ducati Team (Desmosedici) 42m 21.532s 
9. Alvaro Bautista ESP Go&Fun Honda Gresini (RC213V) 42m 21.895s 
10. Cal Crutchlow GBR Ducati Team (Desmosedici) 42m 22.340s 
11. Scott Redding GBR Go&Fun Honda Gresini (RCV1000R)* 42m 25.408s 
12. Hiroshi Aoyama JPN Drive M7 Aspar (RCV1000R) 42m 32.682s 
13. Karel Abraham CZE Cardion AB Motoracing (RCV1000R) 42m 32.841s 
14. Nicky Hayden USA Drive M7 Aspar (RCV1000R) 42m 34.340s 
15. Danilo Petrucci ITA IodaRacing Project (ART) 42m 40.433s 
16. Stefan Bradl GER LCR Honda MotoGP (RC213V) 42m 41.553s 
17. Yonny Hernandez COL Pramac Racing (Desmosedici) 42m 42.140s 
18. Hector Barbera ESP Avintia Racing (Avintia) 42m 43.879s 
19. Bradley Smith GBR Monster Yamaha Tech 3 (YZR-M1) 42m 43.957s 
20. Colin Edwards USA NGM Forward Racing (Forward Yamaha) 42m 51.747s 
21. Broc Parkes AUS Paul Bird Motorsport (PBM-ART)* 42m 58.592s 
22. Mike Di Meglio FRA Avintia Racing (Avintia)* 43m 7.639s 

sábado, 12 de julho de 2014

RETIRANDO O FILTRO DE AR DA MINHA MOTO ELA CORRE MAIS?

A resposta é sim, mas as consequências por ganhar um pouquinho mais de velocidade podem não valer a retirada do filtro.

Sem o filtro ocorre uma maior transmissão de ar que por consequência se mistura ao combustível e gera sérios problemas ao motor de sua moto, que não é preparado para isso. E quem “barra” esta entrada de ar é justamente o filtro, que é responsável por enviar todo o ar que entra no motor para ser feita a combustão. Outra função importante é alimentar o motor sem deixar faltar ar.


Uma dica importante é olhar no manual o tempo de troca do filtro, pois cada moto possui uma necessidade diferente de troca e caso a motocicleta seja usada em região de muita poeira o melhor é promover inspeções continuas para verificar como andas o seu filtro.

Estivemos na oficina Flash Motos em Itabuna e o proprietário relator um caso muito comum em oficinas, a obstrução da passagem de ar para o filtro da moto feito por alguns desavisados.


" O cliente chegou reclamando que a moto não queria dar partida.
Certificamos um forte cheiro de gasolina em um exame mais detalhado que o rastreador da moto tinha sido instalado na passagem do ar para o filtro, impedindo que  o ar entre para fazer a combustão com a gasolina". 

Ter o filtro sempre limpo e dentro do prazo de validade ajuda a economizar combustível e aumenta a vida útil do motor. Levar em quem entende também ajuda a evitar dores de cabeça.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

PUBLICIDADE FLASH MOTOS

Avenida Cinquentenário, 1397, Centro Itabuna -BA 
73-3613-7266

NOVA HONDA CB300F

FOTO DIVULGAÇÃO
A CB 300F foi apresentada ontem de 10/07 nos EUA. Utilizando como base a CBR 300R, a Honda criou uma versão naked da moto que custa US$ 3.999, de utilização urbana.
Só o nome é parecido com a brasileira CB 300R, pois a "F" tem um motor com mais avanços tecnologicos de refrigeração líquida, de 1 cilindro e 286 cc, atinge 31 cavalos de potência e 2,8 kgfm de torque máximo, câmbio é de 6 marchas.
A parte traseira  idêntica à da CBR, a dianteira perdeu as carenagens integrais, dando lugar a outras menores e deixando o motor a mostra. O farol dianteiro é totalmente diferente e lembra modelos como CB 500F e CB 650F.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

CHOQUE DE CIDADANIA


Na entrega dos certificados de conclusão co curso de mototaxista da Moto Escola Jaçanã o mototaxista de amarelo chamou minha atenção. Na camisa que ele mandou confeccionar com recursos próprios estar  a atividade "mototáxi" e o brasão da cidade que ele exerce a profissão, Itabuna -BA.
Depois do início da regulamentação da atividade dentro do município de Itabuna, estes profissionais tiveram um choque de cidadania  muito grande e hoje carregam com orgulho o brasão da cidade onde moram e onde trabalham.

ENCONTRO SEMANAL DE MOTOCICLISTAS

 Os encontros que ocorrem semanalmente em várias cidades de todo o Brasil, servem para os amigos que possuem esse gosto em comum trocar ideias sobre moto e motociclismo.
Na  região Sul Bahia quando chega uma moto que ainda não tem na região é uma festa. A Ducati Multistrada 1200, única na região despertou a curiosidade de muitos.

Dario Matos contador de histórias junto com o amigo Paulo Chaussê dono da Ducati


sábado, 5 de julho de 2014

MUSEU DA DUCATI

CUCCIOLO. Bicicleta com o motor monocilíndrico, lançada em 1946,
 inspirou a criação da primeira moto da Ducati. —FOTO: DIVULGAÇÃO
O ronco grave e inconfundível dos motores Ducati é uma evolução natural da história da fabricante de motocicletas esportivas, moldada a partir de 1926. A trajetória da empresa, que surgiu na região de Borgo Panigale, na Itália, e produzia peças para rádios, é contada em detalhes por meio das centenas de objetos e motos expostos no museu da marca, em Bolonha.

O som foi o início de tudo, mas a velocidade se tornou a meta da marca com a criação, em 1946, da Cucciolo. A bicicleta com motor monocilíndrico de quatro tempos e 48 cm3 tinha câmbio de duas marchas. Em 1950, surgia a primeira moto, de fato, da Ducati - baseada na Cucciolo - com tanque largo e linhas esguias. Esse visual se tornou uma espécie de marca registrada. No mesmo ano surgiu a Cucciolo 48 Racing, com motor de 60 cm3 e câmbio de três marchas. A estreia de uma versão invocada em tão pouco tempo mostrava que o negócio da Ducati seria a esportividade.

Os sucessos já faziam parte da trajetória da fabricante e estão muito bem representados no museu, mas o nome que ainda leva à loucura os ducatistis, fãs da marca, é o da Mach 1. Equipada com motor de 250 cm3, era a moto mais veloz da década de 60. A evolução da esportiva nos dez anos seguintes deu origem ao comando de válvulas desmodrômico, que melhora a performance do motor. Vários outros modelos fizeram a marca brilhar, como a Supermono, que revolucionou o conceito de peso no segmento de motocicletas, em 1993, e se mantém como a Ducati mais colecionada da história. Exposta logo na entrada do museu, a 1199 Panigale é um ícone instantâneo, com seu motor de 195 cv. As motos de pista também se destacam. Como a pilotada por Casey Stoner, piloto mais celebrado pela fábrica por ter vencido a MotoGP em 2007. (Viagem feita a convite da Ducati)
PATRIMÔNIO
O Museu da Ducati faz parte do Patrimônio Histórico italiano. A história da marca tem início em julho de 1926, quando os irmãos Adriano, Bruno e Cavalieri Marcello Ducati começaram a produzir componentes de rádio em Borgo Panigale, onde está a sede da fábrica.
MACH 1. Modelo de 250 cm3 fez história e, apresentada em 1964,
era capaz de atingir máxima superior a 150 km/h. —FOTO: DIVULGAÇÃO
SUPERMONO. Foi fabricada entre 1993 e 1995, sendo um dos modelos mais procurados por colecionadores de motos. —FOTO: DIVULGAÇÃO
PANIGALE 1199 S SENNA. Ducati lançou a edição especial em tributo aos 20 anos do legado do maior ídolo brasileiro. —FOTO: DIVULGAÇÃO

PORTUGUÊS PRETENDE FAZER VIAGEM DE 50.000 KM

FOTO: LUSO AMERICANO
Jorge Serpa, autor do livro “Slow Roads!”, em que “apresenta treze roteiros pitorescos cuidadosamente selecionados que levam o visitante aos melhores locais campestres e vilas históricas de Portugal, oferecendo sugestões sobre onde parar e provar o que de melhor há na gastronomia portuguesa”, está agora a preparar uma viagem que poderá cobrir as Américas, do Alasca à Terra do Fogo.
Jorge Serpa sairá de Washington, no início de Agosto em direção ao Alasca, passando pelo Yellowstone National Park, descendo depois pela estrada da Costa Oeste dos EUA até San Francisco e Big Sur, mudando depois para o Nevada, Utah e Arizona. Atravessará depois o México, San Salvador, Honduras, Nicarágua e Costa Rica, e o Panamá, onde pretende chegar no final de Novembro, quando irá dar uma pausa na viagem indo para o Equador e de lá embarca em um avião para passar o Natal com a família em Washington.
FOTO: The Americas
No início de Janeiro volta ao Panamá, de onde irá de barco para o Equador, atravessa o Peru em direção ao Brasil (e por barco, continuará para Iquitos, no Peru, Letícia na Colômbia, e Manaus, no Brasil). Continuando para sul, para o Rio de Janeiro e Curitiba, a viagem irá incluir uma passagem obrigatória nas quedas de Iguaçu (e um pequeno desvio para visitar a Ciudad del Este, no Paraguai).Continuando na direcção sul, o percurso inclui ainda o Rio Grande do Sul, no Brasil, Montevideu no Uruguai e Buenos Aires na Argentina, uma travessia para Ushuaia (capital da Terra do Fogo, Antártida e Islas del Atlántico Sur Province, Argentina), regresso em direção a Santiago do Chile, permanecendo mais próximo dos Andes (e atravessando-os junto a Bariloche).
Atravessar Atacama no norte do Chile, visitar Machu Picchu e Cusco no Peru, continuar para a Bolívia e o lago Titicaca, e entrar no Brasil via região do Pantanal, continuando depois em direção ao Rio de Janeiro (passando por Brasília e Belo Horizonte), completarão a aventura que o autor sonha em concretizar.
“Esta viagem está orçada em aproximadamente $40,000, e integrará cerca de 31.000 milhas (50.000 km), das quais cerca de 15.000 milhas (24.000 km) na I Parte, e cerca de 16.000 milhas (26.000 km) na II Parte”, revela Jorge Serpa.
“A moto que irei utilizar nesta minha viagem é uma BMW GS 1200 Adventure. Esta moto é considerada a avózinha das motos de longa distância (touring and adventure). Com um motor 1200 cc, e com um manuseamento perfeito, esta moto oferece todas as condições para conduzir em todos os tipos de estrada, sejam elas de terra batida ou alcatroadas, com ou sem elas, ou em terreno plano ou acidentado”, afirma o aventureiro Jorge Serpa.
O cara não é nenhum novato neste tipo de aventuras. Senão, vejamos o tipo de preparação adquirida ao longo dos anos:
• Travessia do Atlântico do Brasil para os EUA num veleiro de 35 pés (em 2000)
• Participação numa viagem/corrida num veleiro de 40 pés no Mediterrâneo (2000-2001)
• Travessia do Atlântico norte desde Portugal para os EUA num veleiro de 39 pés (2001-2002).
• Conduzir cerca de 30.000 km no Chad, Níger, Nigéria e Camarões (2005-2008).
• Inúmeras viagens por terra entre Lisboa e Marrocos (2007-2009).
• Viajar extensivamente por carro e moto pela Europa (2008-2010).
• Completar uma viagem à Volta do Mundo por “meios de transporte alternativos”, incluindo a travessia dos EUA em comboios Amtrak, atravessar o Pacífico num navio cargueiro, e atravessar a Ásia nos comboios Trans Mongólia e Trans Sibéria (2009); e
• Viajar de moto entre Paris e Lisboa, seguindo depois para a Guiné-Bissau, na África (2010).
O autor
Jorge M. Serpa é filho de pai alentejano (Estremoz) e de mãe de Torres Novas, nasceu em Lisboa e cresceu em Moçambique. Possui um BS e um MS em Engenharia Mecânica da University of Rhode Island, e um MBA da Georgetown University. É casado e tem dois filhos. “Após o meu MBA trabalhei na área da energia eléctrica e gás natural. Curiosamente, trabalhei muitos anos para a PSEG, a holding da Public Service Electric & Gas. “Abri” os escritórios da PSEG Global no Brasil, e fui responsável pela aquisição em 1997 da Rio Grande Energia — uma distribuidora de energia eléctrica no estado do Rio Grande do Sul no Brasil. Em 1999 mudei-me para a Enron… (Bad move!) Desde 2000 que sou, como diria,… “dono de casa!” …ou talvez “doméstico” ou “marido!” Explico-me: desde então dedico-me a apoiar em casa a carreira da minha mulher. Hoje, que os nossos filhos são (mais) adultos, também viajo um pouco…!”
Escrever sobre os locais que visita é uma consequência inerente a todas as viagens que o aventureiro/autor fez e continua a fazer por esse mundo fora, e por certo esta poderá resultar num trabalho interessante não só para quem pretenda reproduzir a proeza, ou simplesmente deleitar-se com a leitura e sonhar com paragens longínquas que nos povoam o nosso imaginário.
Para mais informações ou para patrocinar esta aventura, interessados podem aceder a www.TheAmericas-TTB.com.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

MOTO 1000GP Provas da terceira etapa transferidas para Brasília


O Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília (DF), será a sede das corridas que vão compor, no dia 27 de julho, a terceira etapa do Moto 1000 GP. A mudança foi anunciada nesta terça-feira (1º). O calendário original do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade apontava como palco do evento o Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO), reinaugurado no fim do mês de maio depois de um processo completo de reestruturação.

A Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), gestora da reforma, terá de providenciar novas intervenções na infraestrutura do autódromo. “Nós tínhamos um ofício assegurando a reserva de data para realização da terceira etapa, mas os primeiros eventos revelaram deficiências técnicas e a Agetop suspendeu as atividades no autódromo até que as obras sejam completamente efetuadas”, informa o promotor do Moto 1000 GP, Gilson Scudeler.

Diante da inviabilidade técnica do autódromo goiano e do risco de não haver plena condição para abrigar treinos e corridas das quatro categorias do Moto 1000 GP na data prevista, a opção foi pela transferência da etapa para Brasília, no circuito de 5.475 metros onde já aconteceram a segunda etapa de 2011 e a quarta de 2012. Goiânia mantém sede da oitava etapa do Brasileiro de Motovelocidade, que vai encerrar a temporada no dia 7 de dezembro.

“Brasília, onde já tivemos eventos duas vezes, foi a melhor alternativa à situação que se apresentou por conta da necessidade das obras em Goiânia. “Temos acompanhado as etapas do campeonato regional do Distrito Federal em boas condições, o circuito já está com o asfalto bem estabilizado depois do último recapeamento”, aponta Scudeler. “Ficamos à mercê dessa questão e a nossa opção foi por uma praça onde não há risco à realização do evento”.

YAMAHA XT 250 TÉNÉRÉ, YAMAHA XT 660Z TÉNÉRÉ, YAMAHA 1200Z SUPER TÉNÉRÉ, MODELO 2015

YAMAHA XTZ 250 TÉNÉRÉ
FOTO DIVULGAÇÃO YAMAHA
O modelo 2015 da Yamaha XTZ 250 TÉNÉRÉ conta com as cores cores azul, cinza e vermelho com preço a partir de R$ 13.620.
YAMAHA XT 660Z TÉNÉRÉ
FOTO DIVULGAÇÃO YAMAHA
A grande novidade é o sistema de frenagem da XT 660Z Ténéré, que passa a contar com freios ABS (antitravamento), com preço inicial de R$ 32.990. 
YAMAHA XT 1200Z SUPER TÉNÉRÉ
FOTO DIVULGAÇÃO YAMAHA
A linha XT 1200Z Super Ténéré, passa a ser oferecida nas versões Standard e Deluxe, com preços iniciais de R$ 55.990 e R$ 61.990, respectivamente.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

NA LAPA

A cidade de Bom Jesus da Lapa-BA possui atrativos que vão muito além da fé religiosa. E um deles é um grande amigo dos motociclista chamado Val que todos os anos festeja seu aniversário convidando os amigos motociclistas de todo o Brasil.
Na foto acima outro grande camarada, Pernambuco (Eustacio), do Ilhéus Moto Clube que este ano marcou presença no aniversário do amigo.


Val e esposa na foto, em sua motoca

MOTOCICLISTA TENTA ENGANAR A POLÍCIA

A Polícia Militar prendeu nesta terça-feira (1º), em Montes Claros (MG), um rapaz de 19 anos por comunicação falsa de crime.

Segundo a polícia, o jovem foi até a sede da 145ª Cia da PM para registrar um boletim de ocorrência afirmando que sua moto havia sido roubada na noite anterior, no Centro. Após consulta no sistema da polícia, foi verificado que a motocicleta esteve envolvida em um acidente de trânsito, na Vila Atlântida, no mesmo horário em que supostamente foi roubada. Além disso, a PM confirmou também que o condutor fugiu do local sem prestar socorro à vítima.

Os policiais foram até o endereço informado pelo rapaz no boletim de roubo da moto, no Esplanada, e o prenderam. Ainda segundo a PM, ele admitiu que a denúncia era falsa. 



MOTO LEGAL: Ocorrendo acidente não fuja do local. Havendo vitima chame o socorro e depois a polícia. Ocorrendo risco de justiceiros por perto saia do local e procure a polícia para comunicar o ocorrido e o porque você não ficou no local do acidente, nunca esconda os fatos, assuma o seu problema, ou ele irá lhe atormentar a vida toda.

Coluna do Jacaré

* O meio motoclubista e suas festas de motociclistas vêm sofrendo um desgaste natural, que precede as mudanças naturais necessárias. Tudo está em movimento, muda-se e ajeita-se ao sabor das situações políticas e sociais etc. Os encontros de motos estão nessa fase e padecem de repetição de programação, do comércio como fim e da perda de identidade e do sentido do (jeito de ser) dos encontros tradicionais dos verdadeiros motociclistas como uma irmandade solidária e ordeira.

* O encontro de motociclista, com raras exceções, já não é uma festa amadora, como antes, com o fim principal no prazer de uma boa prosa e de trocas de informações e culturas entre motociclistas, que tinham como estilo de vida viajar o Brasil (e até o mundo) sobre duas rodas. Os encontros aconteciam meio improvisados numa praça ou numa área vazia, e o som era mecânico, ao redor de onde todos se ajuntavam, proseavam sobre cidades, estradas, moto e suas modificações.

* Hoje, as evoluções normais dos encontros foram, em alguns casos, radicais desvirtuando o sentido de integração das festas de motos. O show de rock já não é mais pra curtir, tem potência para a cidade toda saber da festa e quase não permite a velha e boa prosa de antes. Quase todos já estão sentindo a falta dos verdadeiros motoclubistas, que estão retornando ao tradicional motopasseio às cidades pequenas. Até o velho aceno de mão ao se cruzarem está acabando.

* Os motociclistas de motos esportivas (não todos, evidentemente) também têm feito estragos nessas festas, aproveitando o país sem ordem. Muitos deles sentem prazer em fazer barulho ensurdecedor ao acelerar, até estourar, o giro do motor e o pneu, no meio da multidão, com risco de grave acidente. Numa festa ordeira desrespeitam a lei sem se incomodar com as pessoas e, o pior, não são nem advertidos pelas autoridades.

* Muitos motociclistas de motos esportivas, com sua falta de respeito e de educação, estão criando rivalidade desnecessária no meio motociclístico até resultando em algumas brigas. Perturbam a festa, que não é só deles, e provocam, com o barulho ensurdecedor, os que querem ouvir o show de rock ou conversar. Relatados nas redes sociais, esse comportamento errado, ilegal, perigoso e abusivo, sem reposta da polícia, já comprometeu alguns tradicionais eventos, que começam a sentir o esvaziamento dos outros motociclistas. 

* A infantilidade e a tolice (de novos e de maduros pilotos) chega ao absurdo e incrível ato de se acelerar, até o máximo, uma moto na porta de hotel às 5h da manhã. Eu mesmo que vos escrevo padeci com isso num evento nacional e concluí daí que o ser humano é o único bicho que tem o livre arbítrio e o usa até pra ser bobo ao estremo. 

* Uma singela sugestão é a promoção de festa separada de motociclistas esportivos com liberação para exibições, e o respeito desses nos eventos tradicionais. A paz e a boa convivência é sempre a melhor opção. Assim, não devemos discriminar e hostilizar ninguém por sua roupa ou moto esportiva num encontro de motos. Devemos, sim, antes de brigar, exigir o cumprimento da lei e abominar o radicalismo e as generalizações perigosas.

FONTE: O TEMPO

Buell Racing 1190SX

FOTO DIVULGAÇÃO
Mais cara que as concorrentes, Aprilia Tuono V4R APRC ABS por 14.999 dólares, a BMW S1000R,  por 14.950 dólares e a KTM 1290 Super Duke R por 16.999 dólares, vendidas nos EUA o modelo Racing 1190SX, será comercializada nas cores vermelho, branco e preto. 
É o modelo mais potente da categoria,  com um V-Twin de 1190 cm³, 185 cv de potência e 14,05 kgfm de torque. O propulsor, desta naked também compartilha o mesmo chassi de alumínio, suspensões Showa e conjunto de freios da 1190RX. 
O brinquedinho estaá sendo vendido nos EUA neste mês.

Valentino Rossi

O piloto da Moto GP renovou com a Yamaha por mais dois anos e garantiu sua permanência na equipe nas temporadas de 2015 e 2016.

ou

SOLUÇÃO DE MOBILIDE URBANA

Será que é proibido ou permitido?
Indiferente de poder ou não, o brasileiro é um povo criativo e de bom humor.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

A situação jurídica do motociclista

A Lei Federal 12.997/18/06/2014, publicada no DO em 20/06/2014, alterou o art. 193 da CLT, acrescentando o §4º que diz: “São também consideradas perigosas as atividades de trabalhador em motocicleta.” 

Isto significa dizer que, em caso de acidente, a culpa é objetiva, e, portanto não se discutirá culpada, mas apenas quanto pagar ao laborista, se este for empregado, pois a culpa da empresa é presumida, em face da atividade de risco. 

Além disso, se o motociclista for empregado, terá direito a um adicional de periculosidade de 30% sobre o salário. 

Porém, o adicional só será divido aos trabalhadores empregados, após a regulamentação da lei, pelo Ministério do Trabalho. Os empregados autônomos, e os que trabalham em Cooperativas, não irão receber o adicional, apenas os empregados com carteira assinada. 

Certo é que, quem não é empregado, vai se beneficiar, elevando o preço do frete. 

Mas a pergunta que se faz é a seguinte: basta o empregado provar que trabalha conduzindo uma moto, mesmo que eventual, e terá o direito ao adicional, e indenização em caso de acidente? 

A resposta mais obvia é sim, pois é uma atividade perigosa. Mas isso ainda é uma cogitação, pois não saiu a regulamentação. Pode até ser que a regulamentação indique outro caminho, em face da eventualidade da exposição perigosa. 

A outra indagação é se o motoboy autônomo tem direito a indenização trabalhista, em caso de acidente de trânsito? 

A resposta, a princípio, é não, pois a responsabilização será de acordo com a lei acidentária de trânsito, e não de acordo com a lei de trabalho. O autônomo assume o risco do seu negócio. 

Vale, no entanto enfatizar, que a empresa não poderá utilizar motoboy autônomo, em serviços essenciais, sem correr o risco de ser considerado terceirização ilícita, e reconhecer o vínculo empregatício do motoboy. 

Não pode exigir ou permitir plantão dentro da empresa ou exclusividade, pois estará correndo o risco da justiça desconsiderar a condição de autônomo, e reconhecer vínculo empregatício. 

Nas empresas de delivery, o motoboy é essencial, e certamente a justiça do trabalho irá considerar a terceirização irregular. 

Outro aspecto que deve ser observado, é o de que a Lei 12.009/2009, passou a exigir idade mínima de 21 anos para o exercício de motoboy, com no mínimo, dois anos de habilitação, sobre pena de punição para empresa que contratar motoboys que não estejam enquadrados nesses requisitos. 

Para as empresas que firmarem contrato continuado de serviço com condutor de motofrete, é responsável solidário por danos civis advindo do descumprimento das normas relativas ao exercício da atividade, previstos na Lei 12.009/2009. 

Observa-se, portanto, que para não se responsabilizar por danos, em caso de acidente com motoboys, o melhor, para quem não tem a entrega de mercadorias, como trabalho essencial, é utilizar serviços de motoboys autônomos, e sem contrato continuado ou vinculo de exclusividade. Se utilizar serviços de motoboys vinculados a Cooperativas, deve exigir da Cooperativa o cumprimento da Lei 12.009/2009, para fugir da responsabilidade solidária. 

Com o advento da Lei 12.997/2014, a atividade de trabalhador em motocicleta, passou a ser reconhecida legalmente, como atividade de risco, e isto já está vigorando. 

O que não está vigorando é a obrigação de pagamento do adicional de periculosidade, pois depende ainda de regulamentação pelo Ministério do Trabalho. 




*OTACÍLIO PERON é advogado da CDL Cuiabá e FCDL/MT 

terça-feira, 1 de julho de 2014

Cauã Reymond motociclista

Cauã Reymond resolveu juntar-se aos bons. A ator foi fotografado frequentando as aulas básicas em uma moto escola do Rio de Janeiro.

CARONA DE MOTO E ATINGIDA POR TIRO EM BLITZ

(Foto: Carolina Mescoloti/G1)
A morte da atriz aconteceu na última sexta-feira (27), durante uma abordagem policial que ocorria na Avenida Joaquim Constantino em Presidente Prudente-SP. 
De acordo com a polícia, a moto, conduzida pelo namorado de Luana, Felipe Barros, de 29 anos, tentou furar a blitz e houve um disparo em circunstâncias ainda a serem apontadas em inquérito aberto pela Polícia Militar. O tiro atingiu a atriz no tórax e ela morreu no Hospital Regional, após atendimento do Corpo de Bombeiros.
A Justiça concedeu liberdade provisória ao cabo da Polícia Militar Marcelo Coelho, acusado de disparar contra uma motocicleta, o militar responderá ao processo em liberdade.
?